12244261_1071125819593742_2706467456291706536_o_edited_edited.jpg

livros
Publicados

Polí­ticas Culturais para as Culturas Populares no Brasil Contemporâneo

9_produto_1.jpg

Na última década, um conjunto de ações, projetos e programas trouxe para a arena das polí­ticas culturais novos conteúdos e antigos dilemas estético-polí­ticos envolvendo as culturas populares. Embora as ações oficiais para as culturas populares não constituam propriamente uma novidade histórico-social, as condições sociológicas de possibilidade - aquelas que facultam o aparecimento de novos temas, a instauração de novas hierarquias valorativas e a emergência de distintos significados - o são. Nesses termos, assistimos à conformação de um novo temário que atravessa, de um extremo a outro, as novas justificativas presentes na elaboração e execução das polí­ticas culturais publicas e privadas para as culturas populares. Esse temário tem como lastro fundamental o valor polí­tico-estético atribuí­do, no mundo contemporâneo, As categorias-força de diversidade, autenticidade, tradição e identidade|pertencimento. Tais categorias-força tem dado vida a tratados internacionais, convenções e polí­ticas voltadas à defesa e promoção das chamadas culturas populares. Sob essas categorias-força se ergue um novo temário contendo aspectos inéditos, (que reposicionam antigos dilemas e tensões), como as novas relações entre cultura e desenvolvimento; entre indústrias culturais e indústrias da criatividade; entre materialidade e imaterialidade; entre arte, técnica e memória; homogeneização e heterogeneização; entre patrimônio material e imaterial; e, por fim, entre a produção cultural, o consumo simbólico e a proteção da tradição. Este trabalho busca, a partir dos trabalhos reunidos, desvelar e, na medida do possí­vel, compreender esse novo temário.

Ficha Técnica:

Organizador: Elder P. Maia Alves

ISBN: 978-85-7177-624-1

Editora: UFAL

Ano: 2011

Obrigado(a)!